Uncategorized

Três principais tendências para 2015: como acompanhar o panorama de TI em rápida mudança

craig-dobsonPor Craig Dobson

Aconteceu muita coisa em 2014 e, com o início do novo ano, estou ansioso para descobrir o que 2015 nos reserva — tanto do ponto de vista de mercado como do setor. Uma coisa é certa: as rápidas mudanças que percebemos no nosso setor continuarão neste novo ano. Na verdade, é provável que o ritmo de mudanças se acelere.

Acredito que as principais tendências a seguir vão definir o panorama de TI de 2015:

  • Maior foco em aplicativos
  • Continuidade da transição de modelos de CapEx para OpEx (adotando “x como serviço”)
  • Maior foco na medição precisa do custo de TI

Vamos explorar essas tendências com um pouco mais de detalhes.

Foco nos aplicativos

Ao longo de todo o ano de 2014, eu ouvi os clientes dizerem que “é tudo uma questão de aplicativos”. Em face a uma concorrência global e com o surgimento de startups disruptivas que desafiam os velhos modelos de negócios, as linhas de negócios buscam a inovação, a diferenciação no mercado e a rápida resposta a mudanças na dinâmica do mercado. Elas estão conduzindo a TI — e com frequência olhando para fora, para soluções em nuvem — para possibilitarem uma rápida resposta a essas mudanças dinâmicas, em geral com um menor custo de entrada.

Em 2015, as linhas de negócios vão priorizar e focar nos aplicativos de negócios que vão apoiar os objetivos de atender, conquistar e reter clientes. Os portfólios de aplicativos vão mudar para arquiteturas híbridas que aproveitam cada vez mais os modelos de “x como serviço”. As decisões sobre as plataformas de suporte (como infraestrutura e nuvem) serão tomadas com base nas decisões de aplicativos. Os profissionais de TI precisarão se manter em dia com aplicativos de negócios em constante evolução para darem suporte com mais eficácia às demandas das linhas de negócios.

Migração de CapEx para OpEx

O apetite para consumir tudo como um serviço de provedores externos cresceu ao longo de 2014 e agora está mudando significativamente o modelo de financiamento da TI de investimentos de três a cinco anos em CapEx para modelos de consumo baseados em OpEx. Essa mudança vai se acelerar em 2015 e frequentemente vai estar vinculada a períodos de contratos mais curtos, com um foco maior no custo e na expectativa de um aprimoramento contínuo do custo de atendimento.

O que está causando essa mudança é que, em geral, as corporações e diferentes níveis do governo (por meio de mudanças de políticas) estão aceitando o que os serviços em nuvem fazem sentido do ponto de vista econômico, juntamente com o fato de que o risco comercial do consumo desses serviços tem diminuído.

Medição precisa do custo de TI

Com a mudança de modelos CapEx para OpEx e o foco no valor de negócio do ciclo de vida de aplicativos, o CIO ficará ainda sob mais pressão para mostrar o valor para a linha de negócios. Em 2015, com essa nova dinâmica e com a TI tornando-se um intermediário completo de serviços ou um gerente de portfólio (para serviços internos e externos) que forneça recursos de “x como serviço”, essa mudança exigirá um nível maior de relatórios financeiros granulares e em tempo real para as linhas de negócio consumidoras.

Essa maior conscientização financeira vai proporcionar à TI a capacidade de mostrar o valor, oferecer uma comparação pertinente entre a TI interna e os serviços externos, assim como uma comparação entre fornecedores.

Além medidas de transparência de custos, acredito que também vamos ver um foco intenso na redução das despesas operacionais para gerar as economias a serem destinadas a aplicativos de negócios de próxima geração.

Pronto para 2015

Convenhamos — as mudanças são certas e 2015 não será exceção para a TI. Os líderes de TI que olham para a frente estarão prontos para fornecer aplicativos que atendam às demandas dinâmicas dos negócios; ofertas do tipo “x como serviço” que atendam ou ultrapassem os requisitos dos usuários finais; e recursos de relatórios financeiros que não apenas mostrem aos usuários finais o que eles estão pagando, mas também permitam que a TI quantifique seu valor.

Craig Dobson é Diretor Sênior de Serviços Técnicos da VMware para a região da Ásia-Pacifico e está baseado em Sydney.

 

 

Para obter mais informações sobre a VMware, acesse nosso site no Brasil. Você também pode nos seguir no Facebook, no Twitter, e no Youtube para receber as notícias mais recentes sobre a VMware.

Contatar o departamento de vendas aqui.

 

Comments

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *